Entenda como os freios ABS funcionam

Os freios servem para evitar derrapagem e ajudar na estabilidade em casos de frenagem de emergência. E na prática como os freios ABS funcionam? Confira agora.

18/08/2017

De acordo com a resolução n° 380 do Contran, todos os automóveis fabricados no Brasil ou importados a partir de 2014 deverão possuir, obrigatoriamente, o Anti-lock Braking System. Esse sistema proporciona benefícios como a não derrapagem do veículo e o aumento da estabilidade em condições de frenagens de emergência. Mas, e na prática, como os freios ABS funcionam?

Associado ao uso extensivo de sistemas eletrônicos e válvulas eletromecânicas, o ABS, como conhecemos atualmente, foi desenvolvido em 1978, pela Bosch e empregado inicialmente pelos veículos de passeio da Mercedes-Benz, pelos veículos da BMW e pela indústria japonesa de automóveis.

Composto por sensores que monitoram a rotação de cada roda, o ABS é um sistema de frenagem que evita o bloqueio das rodas. Esses sensores verificam cerca de 20 vezes por segundo a velocidade de rotação do pneu e a velocidade do carro. Quando a velocidade da roda cai muito em relação à do veículo, é sinal de que houve uma freada brusca.

Ao perceber isso, o sistema ABS controla o freio, liberando e contendo alternadamente a rotação da roda, sem deixá-la travar, proporcionando uma frenagem mais segura. Neste momento, quando o ABS entra em ação, é possível sentir o pedal vibrar.

 

Existe diferença entre os freios convencionais?

Além de moderno, o freio ABS é mais eficiente e muito mais seguro do que os convencionais freio a tambor e freio a disco. Mas o que acontece de diferente?

Quando você está em alta velocidade, por exemplo, e precisa frear rapidamente, o ABS evita o travamento de uma ou mais rodas. O ABS também evita que a pressão hidráulica na roda trave. Desta maneira, quando o pneu perde aderência com o chão, não ocorre a derrapagem.

 

Freio a tambor

Composto, basicamente, pelo tambor, sapatas, pistões e molas de retorno, o freio a tambor tem um funcionamento simples de entender. No momento em que o pedal de freio é acionado pelo motorista, a pressão é transmitida pelo fluido de freio até o cilindro que contém os pistões, os quais empurram as sapatas contra a superfície interna do tambor, que gira em conjunto com a roda do carro.

Ao entrarem em contato com a superfície do tambor, as lonas, presas às sapatas, produzem atrito, proporcionando a frenagem do veículo. A maior vantagem deste tipo de freio é o menor custo relativo.

 

Freio a disco

Diferente do freio a tambor, esse tipo de freio dissipa melhor a energia absorvida devido à exposição ao fluxo de ar, não acumula sujeira e não há aumento de curso do pedal devido à dilatação do disco.

Esse tipo de freio possui um disco preso ao cubo da roda, que é comprimido em suas faces por pastilhas, gerando o atrito necessário para frear o carro. As pastilhas são montadas dentro das pinças junto com os pistões que as empurram contra o disco, no momento em que o pedal de freio é acionado.

Agora que você já sabe como os freios ABS funcionam, que tal deixar nos comentários a sua opinião sobre o post? Continue acompanhando as postagens do blog e fique por dentro de todas as novidades e informações do universo automotivo.

 

Até a próxima!

Comentários

Notícias relacionadas

Últimas notícias