Direção hidráulica ou elétrica, qual é a melhor?

Conheça as principais diferenças, vantagens e desvantagens que esses dois tipos de direções possuem.

01/09/2019

O desenvolvimento de diversas tecnologias no ramo automobilístico impacta diretamente o design, resistência, potência, e até mesmo a direção dos automóveis. E o tipo de direção afeta totalmente questões como segurança e conforto durante as viagens de carro, principalmente para os motoristas que costumam ficar muito tempo parados no trânsito, ou pelo simples fato de usarem bastante os seus carros.

As direções hidráulica e elétrica apresentam diferenças que acabam deixando muitas pessoas em dúvida sobre qual tipo escolher – principalmente pensando qual delas é mais indicada para cada caso. Com base nisso, desenvolvemos este artigo para mostrar as diferenças da direção hidráulica e elétrica, a fim de facilitar um pouco essa escolha pra você. Confira:

O que é a direção hidráulica?

Também conhecida como direção assistida, é a mais popular entre os motoristas. Ela surgiu nos anos 70 devido a necessidade de se ter uma condução mais leve nos automóveis. Quando comparada à direção manual dos carros, a direção hidráulica diminui aproximadamente 80% do esforço do motorista. Uma grande vantagem é o seu baixo custo de manutenção. Problemas técnicos de falha, como vazamentos, só podem ser resolvidos por especialistas, o que pode acabar saindo caro.

Como a direção hidráulica funciona

O sistema de direção hidráulico é composto por uma bomba hidráulica, um reservatório de óleo e tubulações de alta e baixa pressão. A leveza que a direção hidráulica proporciona vem da bomba, que circula o óleo de dentro da caixa de direção, o que facilita as manobras do carro. Porém, esse óleo precisa ser trocado a cada 50 mil quilômetros, e o motorista precisa estar sempre atento para caso ocorra vazamentos. Caso o óleo esteja acima ou abaixo do nível indicado no manual, a direção ficará pesada, e de nada servirá esse sistema.

O que é a direção elétrica?

Já a direção elétrica possui muito mais leveza no manejo do veículo do que a opção hidráulica. Como indica o nome, assim como os carros elétricos, esse tipo de direção é a base de eletricidade, não precisando de nenhum tipo de aditivo. Ela foi usada pela primeira vez em 1988, e cada vez mais foi adquirindo força. Hoje em dia, esse sistema vem ganhando a preferência dos fabricantes, não somente por conta de ser uma opção mais confortável para o motorista, mas também por não roubar potência do motor, o que reduz o consumo de combustível do carro.

Como a direção elétrica funciona

Ela tem um sistema independente do motor, por isso, ao contrário da direção hidráulica, pode ser instalada depois da fabricação e compra do veículo. Como já mencionamos, não é necessário nenhum tipo de aditivo para fazer a direção elétrica funcionar: ela tem uma estrutura simples, que conta apenas com uma peça. Para completar, além de todos esses fatores mencionados, a direção elétrica é praticamente livre de manutenções. Mas como nada é perfeito, quando ocorre algum problema com a direção do automóvel, a manutenção é bem mais elevada comparada à hidráulica.

Essas foram as principais diferenças, vantagens e desvantagens que a direção hidráulica e elétrica possuem. A gente espera que tenha ajudado você a compreender mais sobre esses dois tipos de direções. Continue acompanhando o nosso blog para mais informações como esta!

Comentários

Últimas notícias